PROJETO QUE AUTORIZA PRIVATIZAR A ELETROBRAS SERÁ RELATADO HOJE, 09/05, NA CÂMARA

priv eletr 1

Nesta quarta-feira, 09/05, será apresentado na comissão especial da Câmara dos Deputados o relatório do deputado governista José Carlos Aleluia – DEM-BA, sobre o PL 9.463/18, projeto de lei que autoriza o governo Temer a privatizar a Eletrobras. O relatório é favorável ao projeto do governo.

Segundo as regras da Câmara dos Deputados, após a apresentação do relator é aberto um prazo de cinco sessões em plenário para apresentações de emendas. Apenas após essas sessões pode ser iniciada a votação do projeto.

Sindicatos que compõem o Comando Nacional dos Eletricitários – CNE e a Federação Nacional dos Urbanitários realizam intenso trabalho contra a aprovação desse projeto. Entendem que essa privatização atenta contra o país porque entrega a maior empresa de energia elétrica da América Latina por valor irrisório.

Na tarde de ontem, 08/05, lideranças da categoria eletricitária foram expulsas do plenário por determinação do Deputado Hugo Motta – MDB-PA, que preside a comissão especial de análise do projeto.

Mas graças a essa movimentação e ao apoio de significativo número de deputados contrários a privatização, conseguiu-se uma alteração no plano de trabalho do relator, prevendo discussão prévia sobre a privatização em audiências públicas estaduais, onde os impactos poderão ser discutidos por movimentos sociais, assembleias legislativas e governos estaduais e municipais. No dia 07/05 já foi realizada audiência em Santa Catarina e em Minas Gerais. Estão marcadas audiências para o dia 11/05 em São Paulo, Rio de Janeiro e Brasília.

PARA ENTENDER O ESCÂNDALO DESTA PRIVATIZAÇÃO:

– O governo Temer pretende arrecadar, com a venda do controle acionário da Eletrobras, em torno de R$ 20 bilhões;

– O patrimônio da Eletrobras inclui 233 usinas (47 hidrelétricas) de geração de energia elétrica. Inclui também 70.201 Km de linhas de transmissão e 271 subestações. Construir um patrimônio totalmente novo equivalente ao que representa a Eletrobras, custaria mais de R$ 350 bilhões, segundo cálculos de especialistas;

– As usinas geradoras da Eletrobras produzem em torno de 182 milhões de MWh/ano, sendo que 87% dessa geração é hídrica e renovável, abastecendo o consumo residencial de 70,5 milhões de brasileiros. A energia gerada pela Eletrobras, a preços cobrados pela iniciativa privada, geraria R$ 45 bilhões ao ano, sem incluir aí valores de transmissão e distribuição;

– Além de ser uma entrega a preço irrisório, a privatização da empresa levaria o país a perder o controle de recursos energéticos e hídricos fundamentais para pensar seu desenvolvimento.

Valdir Grandini – Jornalista da Assessoria de Comunicação do Coletivo CSEC. Com informações da Federação Nacional dos Urbanitários e Sindicato dos Urbanitários do DF.
Anúncios
Esse post foi publicado em Sem categoria. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s