NEGOCIAÇÃO AVANÇA E COPEL FAZ NOVA PROPOSTA, QUE SERÁ AVALIADA EM ASSEMBLÉIAS

ret4Avançou, mas não ao ponto que queriam os copelianos e os sindicatos que compõem o Coletivo Sindical dos Trabalhadores da Copel. Essa é, em resumo, a opinião que temos sobre a proposta a que chegou a Copel, após quatro dias de reuniões, em duas rodadas de negociação, uma na semana passada, outra nessa quinta-feira. A proposta final saiu na tarde desta quinta-feira, dia 01/10, com a presença do Diretor de Gestão Corporativa, Gilberto Mendes Fernandes na mesa de negociações.

A proposta a que a Copel chegou será agora encaminhada para avaliação dos copelianos, em assembleias convocadas pelos sindicatos em suas bases de atuação. Do dia 5 ao dia 16 de outubro serão realizadas as assembleias que avaliarão e decidirão sobre a proposta.

Conheça aqui a proposta, em seus vários pontos, e dados importantes para uma avaliação inicial dela:

CLÁUSULAS ECONÔMICAS:

– Reajuste salarial pelo INPC apurado de outubro/2014 até setembro/2015, aplicado integralmente no salário de outubro;

– Abono salarial de uma remuneração, acrescido do valor fixo de R$ 4.450,00;

– Piso de férias de R$ 2.300,00 para todos os empregados;

– Auxílio-alimentação: reajuste pela variação dos custos de alimentação medido em Curitiba no período de outubro/2014 até setembro/2015, com reajuste de 13,10%. O reajuste resulta num valor de R$ 950,00;

– Vale-lanche de R$ 110,00, o que significa um reajuste de 10%;

– Auxílio-creche: reajuste pelo INPC apurado de outubro/2014 até setembro/2015;

– Auxílio as pessoas com deficiência: reajuste pelo INPC apurado de outubro/2014 até setembro/2015;

– Auxílio-educação no valor fechado de R$ 770,00;

CLÁUSULAS ADMINISTRATIVAS:

– Licença para acompanhamento de dependentes: até 12 horas de ausência aos empregados para consultas médicas, sem reposição. Para esta mesma finalidade, concessão de 28 horas de Licença, para cada empregado, com reposição. Para casos de acompanhamento de familiares de primeiro grau, registrados no cadastro de empregados da Copel, casos de internamento, cirurgia e recuperação domiciliar decorrentes destas, serão concedidas 40 horas de ausência ao ano, sem reposição, mediante apresentação de respectivo laudo médico e apreciação do serviço social das empresas.

– Licença remunerada para trabalhadoras vítimas de violência doméstica, de no mínimo 10 dias, a contar do dia subsequente ao fato, mediante a apresentação do Boletim de Ocorrência.

– Assistência jurídica: a Copel arcará com a assistência jurídica na defesa de empregado, que, no exercício regular de suas funções/atividades venham a sofrer processo criminal ou cível, decorrente exclusivamente do exercício das atividades, durante o tempo que durar o processo judicial.

– Licença-paternidade: 5 dias úteis.

É HORA DA AVALIAÇÃO E DECISÃO DOS COPELIANOS. PARTICIPEM DAS ASSEMBLEIAS!

 Para os sindicatos, a proposta evoluiu, fruto de muita luta e argumentos mostrando que não se repartia com justiça os ganhos de produtividade da empresa com os trabalhadores, apesar desses ganhos serem construídos graças a eles.

Alguns fatores, como o controle exercido pelo CCEE, órgão do governo que controla os gastos das empresas públicas do Paraná, impediram um merecido ganho real e avanços em novos benefícios. A empresa deu essa proposta como proposta final, que dizem ter sido o possível diante dos compromissos que tiveram que assumir para garantir a renovação da concessão para distribuição de energia. Na opinião dos sindicatos, qualquer avanço nessa proposta, agora, depende de um grande movimento da categoria, em todo Paraná.

Assembleias do dia 5 ao dia 15/10. Participem!!

Esse post foi publicado em Sem categoria. Bookmark o link permanente.

61 respostas para NEGOCIAÇÃO AVANÇA E COPEL FAZ NOVA PROPOSTA, QUE SERÁ AVALIADA EM ASSEMBLÉIAS

  1. tá, mas depois de aprovado dia 16, quando cai na conta?

  2. hoje falaram que o INPC acumulado nos últimos 12 meses estará em 10.alguma coisa, eu acho que ele vai cair para o mês que vem de 9,8820 para uns 9,65

  3. poisze56 disse:

    Não esqueçam que tem a cláusula que o sindicato leva um montão de dinheiro.
    Hj o sindicato já tem um quinhão. Pode ser legal, mas precisa? É dinheiro píblico. A Copel tem que questionar, pois sindicato não é da empresa. E os empregados tem que ficar com o direito de pagar ou não.
    E a questão dos menos de 8 horas? Aqui no KM, muitos conseguiram passar para 8 horas.
    E O PCCS?
    Hj no almoço os seguintes comentários:
    -Quando havia reclamado meu divisão, indiretamente, sutilmente, me ameaçou.
    – Na ocasião, meu gerente ficou super feliz pois embolsou mais de 2%(vazou de um outro gerente), mas quando viu a cara carrancuda e desesperançada dos colegas, começou a conversar, contar piada, se interessar, por banalidades. Ele nunca fez isso. Falsidade pura pra ver se engana o pessoal, ele pensa que não percebemos a intenção.
    – Na minha área o gerente acusou de que não inovação e que precisamos participar, por isso…
    Bom, disse o colega, no bolso dele houve uma invação, ou melhor renovação.

    Gente: Quando é que a Empresa vai entender uque não é somente a direção que tem família e merece? Como é que os que distribuem primeiros entre eles e dão as migalhas pra um ou outro encaram suas famílias?
    Isso é caso de denuncia pra quem? CVM, Meio ambiente? Tem planejamento que fala em melhorar as condições do ambiente, das pessoas. Somos todos humanos e iguais. Chefia não é alguem mais. Até por que tem cada um que ninguem entende como está lá. Nem serve para poste de rua.

    Tá boa a proposta. Um aumento real tá fechado e um compromisso assinado pra rever caso a caso, os que estão sendo discriminados pelo pccs.Tipo quem nada ganhou nos ultimos 3 anos, ou promoções justas. Muito pra uma área e nenhuma pra outra. Pois se não for caso a caso é mais dinheiro pra outro destino.

  4. 02 motivos para votar não:
    01 – Não tem aumento real
    02 – Quero ter o direto de não pagar o sindicato, Ano passado o sindicato levaram +/- R$500,00 de cada funcionário(02 dias de trabalho), este valor poderia ser adicionado ao abono.

    • tecnicoadm2 disse:

      Totalmente de acordo com os dois motivos. Já está virando tradição a Copel não apresentar 1% de aumento real se quer, e nós estamos aceitando isso como normal ou seja, estamos perdendo mais um direito para a empresa. É inadmissível para uma empresa como a Copel que tem lucros exorbitantes, premiações, etc, tudo pelo bom trabalho de cada copeliano, e nós não recebemos nem 1 centavo de aumento real. Precisamos brigar por aumento real; aliás os reajustes das faturas de energia elétrica (que até nós suamos para pagar) foram bem acima da inflação.
      Também acho que esse valor poderia ser revertido em abono.

      • rsploc disse:

        Soube de fonte não oficial o seguinte:

        ACT COMPAGÁS foi assinado em maio/2015.
        -Salário: INPC pleno
        -ABONO: 0,86 Remuneração + R$ 11.149,00.

        Alguém tem confirmação dessa informação?

  5. quepateta disse:

    Consula pública do Código de Conduta.
    Reprovável:
    Meter a mão no merecimentoto do subordinado desviando para fins pessoais e\ou seus apadrinhados.
    Aceita:
    Superintendência divulgar o montante recebido, quem recebeu e quantos estágios e critérios, e assinar.
    Reprovável: Não fazer uma proposta indecente na primeira rodada por ser custo para a empresa e tentar enganar o empregado deixando-o feliz na segunda proposta do dissídio
    Aceita:
    Ganho real de 1 % ao ano e mais anuênio.

  6. loucocwb disse:

    Aguardamos a publicação da minuta completa em breve, Coletivo. Votar sem saber em que se está votando não dá.

  7. juu86 disse:

    Tbm preciso saber… pq uma AG todo mundo passou para 8 hrs… em outra maior ngm passou? Me esclareçam antes da votação… Vale alimentação é integral para todos empregados (incluido o pessoal de 4 hrs)? Piso de férias tbm? Peço esclarecimentos para poder votar!

  8. Acho importante esclarecer como será a incidência de imposto de renda sobre os “extras”. É algo que depois, acaba sendo deduzido e torna o benefício recebido ainda menor.

  9. quepateta disse:

    O que nos faz irmos dizer Não é também um Não ao sindicato.
    Por exemplo, O PCCS está há anos e o sindicato apenas acompanha. Nunca publicou uma proposta ou uma profunda análise para que os empregados levassem para a empresa ,
    Vejam situações que possivelmente podem ocorrier se fosse analisar o “novo PCS”
    Não estamos questionando o caráter da gerência, pois isso o olho no olho mostra quem é quem.
    Hipotética 1:
    Gerentão agracia vários estágios em poucos anos para que o gerente da divisão ficar logo com os requisitos e estágio para consultor\senior daí quando chegar o tempo, ele concorrerá com a verba para todos e será quem menos preecisa(diferença) Mas a vaga talvez seja separado.
    Resultado, PCS (Pra chefia satisfeita) e PCS (Pro coitado Sobrou a próxima). Ou seja, pro gerente candidato ganhar muito terá que tirar do subordinado os estágios ao longo dos anos, e isto é fácil, hipocrisia e pronto, Ou insinuações e acusações infundadas que não convencem e culpam ou chamam o empregado de incompetente, e que ele tem que melhorar nisso e naquilo.

    Hipotética dois:
    Gerentão não promove o empregado que já possui os requisitos, ou seja não briga por ele e na hora do comite fica quieto, pois assim ano que vem o gerente “amigo” que terá os requisitos pode concorrer com a vaga não preenchida, Ou seja que ele “guardou”.
    Resultado, mais um empregado iludido e enganado e um gerente que pensa que é esperto.

    Hipotética 3: Empregado ou puxa saco, ou que detona o trabalho do colega concorrente, rouba idéias e o gerente acaba, por estar muito desatento ou promovendo o puxa.
    Resultado. Prejuizo para a empresa pois promoveu um espertalhão e desestimulou outro. Clima ruim, e perseguição injusta a quem foi exigir transparência e explicações.

    E daí, como não tem verificadores durante o processo e sim, o poder que pode ser usado, e não a autoridade e o respeito. O PCS tem sido sentença e não avaliação. Ou seja candidato correto, ético, do jeito que está hoje, fica indefeso. E o chefe ainda o culpa, ou lamenta, promete. Só se recebe que já foi decidido e executado entre 4 paredes e não tem como voltar. As vezes um desculpe se errei.

    Sindicato, vocês recebem pra fazer análises assim, e propor verificadores ou melhor, regras que eliminem estes graves erros que marcam uma empresa. Por isso não levamos a melhor empresa para se trabalhar. Uma empresa fica sem compromisso ético de conduta para com os empregados,

    Poderiamos fazer hipoteses para 4\6\8 horas, hipóteses e ações para o horário flexível. Uns são a favor, outros contras, ou mesmo para a razão deste mercado que a empresa avalia como parametro salarial
    Ou mesmo para os 2/30 se são merecedores. Por que o sindicato exclui esta cláusulas e não dá uma explcação convincente. Qual foi a resposta da empresa? Na hora da votação as pessoas acabam não vendo isso pois não foi discutido\publicado. Seriamente. É proposital\conveniente? A quem? Qual o resultado? E acaba passando. Deve ser legal, mas virou regra todo ano devido a “Custos adicionais”? Dá pra confiar se nada é mostrado?

  10. dluks82 disse:

    Pra mim é NÃO!!!

    Os motivos?
    Preciso mesmo falar? Falar vai mudar alguma coisa? A minha insatisfação com a falta de ética e respeito da gestão pode desfazer as injustiças?

    Eles dão uns cursinhos pra gerente que, é inacreditável, eles(gerentes) usam as mesmas palavras para responder questionamentos e defender seu ponto de vista (que não é seu).

    Tem coisas que nem vale a pena citar aqui porque a falta de ética impera nesta empresa e, com certeza as perseguições continuarão.
    A carta na manga eu tenho, a prova da injustiça existe e está guardada a sete chaves, não se queima o “gato” antes da hora! Esses percentuais que não recebi, sem justificativa plausível, ética, justa e coerente, receberei com juros e correções…

    Figurar entre as melhores??? Jamais!!! E olha que eu nem precisei responder essa pesquisa. Não estou sozinho!

    P.S. “Mas quando a Cia precisa, aí não faz diferença ter ação na justiça né?!!!” Engraçadinhos!

  11. copel11 disse:

    Eu vou votar sim.
    Só votarei não se o sindicato e os colegas desunidos fizerem uma grave nessa época de temporal, senão votarei sim. Votar não apenas por votar e lá na frente receber a mesma coisa que foi proposta hoje, sem chance. Todos sabem que foi isso que aconteceu quando votaram não.

  12. loucocwb disse:

    Sem divulgação da proposta completa meu voto é NÃO. Vamos abrir os olhos galera. Existe muita coisa em jogo.

  13. Pessoal, boa noite. Sou novo de empresa mas ouvi um comentário das negociações sobre o direito de demissão sem justa causa. Analisando algumas noticias sobre a CELESC me deparei com uma PL 555/15 que me chamou a atenção no quesito de plano de privatização. Este caso se aplica a Copel?

  14. personavenia disse:

    Colega Diego,
    Pelo que entendo é posível a demissão por outros motivos, a exemplo economicidade da empresa ou mercado, mas não é uma prática, pois esvairiam-se da empresa, pois muitos gostam de estabilidade e se for para ser demitido, preferem arriscar no mercado, onde há mais chances de melhoras de vida real e até de enriquecer. e não apenas o arroz com feijão de estatias. Mas optamos por estatal. Pensamos em ajudar as comunidades eem nossa honestidade.
    Mas o que vejo, de novo, são duas questões que são fundamentais: o 1% a mais para o SIndicato(2/30) que é um ganho real PA RA O SIndicao e nada de real para os empregados. Isso fragiliza a negociação pois o sindicato parece estar satisfeito, logo, não se esforçará. Parece até uma contribuição. Muito a se questional legalmente.
    O outro é o estágio anual. É tanto supervisor(que não ganaha gf) e substituto que tem Responsabilidades e que merece estagaios garantidos todos os anos, que o que parece é que o empregado peão que carregou todo mundo é o irresponsável, então não há estágio para ele, pois não mereceu. A questã eé que o normal =e vir ao menos 1 estagio por cabeça de gado.
    Ouvi falar que tem gerente que capta talento oferecendo estágios indiretamente . É sério isso? Virou barganha?
    Parece que estágio virou questão política, tem até superintendente que contribuiu com alguns mils reais para políticos como pessoa física. É claro é de direito. Respeita-se, mas estranha-se por que contribuir após a designação? Tem partido político que ganhou muitas contribuições legais vinda da petrobrás, acho que no fundo é isso que as notícias dizem.
    Votarei não, mesmo imaginando que o sindicato estaria acomodado.

  15. dluks82 disse:

    Caros colegas, a demissão, mesmo sem justa causa, não é prática de gestão da Cia. mas, pode sim acontecer conforme abaixo:

    “… O relator observou em seu voto que a jurisprudência do TST a respeito do caso encontra-se pacificada através da Orientação Jurisprudencial nº247 da SBDI-1 segundo a qual “a despedida de empregados de empresa pública e de sociedade de economia mista, mesmo admitidos por concurso público, independe de ato motivado para sua validade”. Emanoel Pereira lembrou ainda que a prévia aprovação em concurso público para ingresso na função, conforme o disposto na Súmula 390, item II, do TST “não importa em estabilidade no emprego” capaz de impedir a dispensa imotivada…. ”

    Fonte: http://www.tst.jus.br/web/guest/noticias/-/asset_publisher/89Dk/content/id/3774398

    Na minha opinião, acredito que deveria sim, existir uma gestão de RH atuante na empresa. Temos muitos relatos de incompetência, incapacidade, inabilidade, inaptidão entre outros nas atividades. Cito por exemplo um colega eletricista que quando sobe nos postes passa mal a ponto de vomitar.

    Essa burburinho a respeito de se colocar como cláusula de ACT a “possibilidade” de demissão sem justa causa é apenas para se pacificar na base o que na prática já pode ser aplicado.

    Infelizmente, nossos sindicatos estão em busca dos seus ganhos reais, em tempos de crise, dois dias de cada empregado é um bom cala boca.

    • loucocwb disse:

      A referida cláusula do nosso ACT não visa impedir a demissão sem justa causa. Seu objetivo é a concessão de uma indenização caso a demissão sem justa causa ocorra até 5 anos após mudança na composição acionária, ou seja, perda do controle do estado, ou seja, privatização.

      • dluks82 disse:

        Exactly!

        Mas tem muitos coleguinhas na ilusão de que tem “estabilidade” por serem concursados. Somos funcionários públicos e não servidores públicos, lembrando que, segundo o Direito Administrativo, nem estes tem a tão sonhada estabilidade como direito irrevogável.

  16. ladainha1985 disse:

    OLHO ABERTO! Já iniciaram as votações e nada da proposta COMPLETA!!!!!
    Todo ano a mesma coisa…..

  17. O Auxílio-creche vai ser para os EMPREGADOS também, ou esse direito continuará apenas para as EMPREGADAS.
    ´´Auxílio-creche:
    Reajuste do INPC aplicado sobre o valor atual de R$ 400,00 por filho na idade entre 7 e 72 meses. O INPC deverá ser divulgado oficialmente nesta semana, sendo que até agosto o acumulado é de 9,88%.“

  18. poisze56 disse:

    Pessoal,
    Estamos em votação. ler todas as clásusula na hora é falta e consideração, pois não dá para pensar com tempo e calma.
    Temos visto muias indignações, as vezes como revoltas, insinuações, críticas. Este é o livre pensar. Esperamos que a empresa leia as ponderações e considere as menos as colocações sensatas e em prol de todos.
    A exemplo, que benefícios não é suficiente para o melhor lugar para se trabalhar, pois está em uma outra posição. acima de salários. Em primeiro, acreditamos, valores ético e respeito ao dinheiro público, por parte de todos, temos a exemplo, áreas criadas com um ou dois gatos pingados. Dá a impresssão que prevalece a lei comum de que “cargos, promoções e estágios somente é pra quem tem bom relacionamento”, ou que é muita gente gente ganhando em cima de poucos ou seja a estrutura está com gente demaisiada ganhando adicionais sem o retorno. E isso não é bem visto.
    Outro dia um colega pediu para colocar-mos aqui que que quando o chefe não gosta de alguém apenas porque a pessoa é reservada e “não o elogia”, inventa todo ano uma desculpa para que ele não seja considerado na valorização, tipo: – Reclamaram do seu chulé. E isso vc precisa melhorar, pois é inadmissível. Ou seja, joga a culpa pro humilde. que já solicitou sair da área mas vem a pressão, as regras da empresa, e que ele “precisa de vc”, que no ano que vem vai ser diferente, promessas. O desestímulo segundo ele acabou com inovações que ele antes trabalhava, melhorias e dedicações. Antes ele ficava horas, fazia HE, e agora entra na empresa querendo ir embora, ansioso elo término do dia. Só esperamos que não vire problema, para ele é claro.
    Contamos com o olhar do conselho da empresa sobre estas questões, que atinge o moral dos colegas.
    Há colegas de departamentos inteiros querendo sumir da área, mas o chefe é bem relacionado na esfera superior.
    Bom lugar para se trabalhar é quando há exemplos de todos. É quando na festa de final de ano na área, todos desejam levar sua família e apresentá-la ao chefe.
    Nas melhores empresas, isso ocorre e de livre vontade do empregado e não sobre estímulo\marketing da empresa. Esse colega em questão, disse que já estão arrecadando para o final do ano. Ele não deseja ir.
    A questão ético-moral está sistêmico na empresa. E isso não é bom para a imagem da empresa.

    • juu86 disse:

      Percebi isso… tenho 4 anos de copel… entrei me esforçava, abraçava o serviço ateh de outros… e quando foram promover quem promoveram? a pessoa que eu fazia o serviço dela? ótimo… agora trabalho em slow motion… pq não sou palhaço de ngm! Passando em algum concurso! Bye! pq não existe meritocracia nesta empresa!

      • dluks82 disse:

        Nem meritocracia, muito menos a “Ética” afirmada nos tais valores. A transparência e o respeito estão aos poucos indo pro mesmo barco furado…

        Isso porque a empresa é pública (economia mista), os acionistas ficam quietinhos se o deles estiver caindo e, temos visto aumentos consideráveis na fatia deles, então, quem manda e desmanda é a “política”! Tem cada energumeno em posição de chefia (é, chefe mesmo, tipo cacique… Liderança e conceito de equipe passam longe desses). Se fosse iniciativa privada, já tinha rodado uma pá de incompetentes que não precisam saber fazer e sim “de quem puxar”… Mas isso é outra história!
        O que tem de nego usando os colegas como escada não tá escrito.

        Como essa situação que você relatou juu86, tem aos montes por aí… Quem perde com essa desmotivação??? Não, eles não tem competência pra enxergar isso…

      • poisze56 disse:

        Prezada Ju,
        Este colega será um chefe. Caia fora da área ou da empresa. Infelizmente.
        O lado bom é que o Presidente está conversando plho no olho e já deve ter percebido que o que os chefes falam não é o que ouve dos empregados.e estamos na torcida para que tome uma atitude e reveja critérios.
        Em uma área o gerente disse que não veio pra todo mundo o que me parece mentira mas disse que o que veio, na essência, primeiro os chefe encarregados e não é esse o motivo dos estágios.
        Tem que ter carreira pra chefe, pois as pessoas não estão dando o melhor de si(Quem carrega o piano) pois sabe que no ano que vem quem ganha é quem está nas suas costas montadinho e feliz.
        PSC é Puxa do Chefe o Saco. Por que na intranet não se publicou sobre o estágio re que veio X% em média para cada empregado? AH, na intranet é só troféu, elogios diretores aparecendo e não tem espaço para isso.
        PCS o P é de poder. Os chefes caem em cima do dinheiro parecendo urubu na carniça. Se sobrar um osso, bom brigue por ele. Há discriminação na divisão sim.

  19. pbonam disse:

    E o abono da compagás? mais de 11 mil + remuneração. Acho que pode melhorar né! Voto não e quero um valor maior. Afinal todos sabem quem é dono da compagás né, a nossa c.o.p.e.l.

  20. pbonam disse:

    Pelegada que vota sim merece ser demitida!

  21. poisze56 disse:

    Pessoal,
    Parece inacreditável, mas está lá no acordo:

    “As empresas repassarão aos sindicatos, em favor das categorias, conforme a respectiva
    representação e base territorial, o valor correspondente a 2/30 trinta avos do salário nominal
    ACT 2015/2016 Página 13 de 17 (código 1000) do mês de setembro de 2015, a título de Fundo Assistencial Sindical. Esta importância tem como finalidade beneficiar a categoria profissional representada neste instrumento pelos serviços assistenciais sindicais.”

    É a cláusila mais questionável. Ouvi falar que haverá questionamento legal, pois os serviços por lei é 1/30, e os empregados não estão entendendo direito esta inserção.
    Se for fácil assim, só colocar no pacotão, o ano que vem será 3, 4 ou 5/30? E se a empresa dissesse não? O Sindicato fará greve não fazendo o serviço(sem os empregados da Copel na suposta greve é claro)?
    Considero oportunista e abusiva. tem gente morrendo por falta de saúde pública e etc. Prefiro que a empresa então doe este 1/30 a mais para outras finalidades filantrópicas.

    A empresa, para esta cláusula que tem o adicional, tem que consultar on-line os empregados. Garanto que dirão não.
    Legal sim, afinal os empregados “estariam aprovando-a”, mas moral?
    Esta cláusula dá uma interpretação nada boa na negociação.

    • dluks82 disse:

      Poisze56, esta cláusula se repetiu no ACT, se a empresa está em crise seria coerente vermos os sindicatos brigando por isso (2/30) mas não, a empresa de boa vontade resolve manter o pagamento destes 2 dias de cada empregado com o compromisso dos sindicatos não descontarem o (um) dia (conforme estabelece a lei) dos funcionários representados.
      Então, a empresa paga o nosso dia e ainda dá mais um de lambuja! Que maravilha!!!

    • poisze56 disse:

      Ah, ia esquecendo, há um comentário de que o ministerio publico irá avaliar a devolução do dinheiro do ano passado a mais. Alguém sabe se é verdade? (2/30)

  22. ~Pelo que sei,vivemos uma democracia,temos o direito de votar sim ou não,vi um comentário acima de quem votar sim deveria ser demitido,gostaria de saber do nobre colega qual motivo teria para demitirem,somos de maior,emancipados e temos o direito de escolher ,querer colocar pressão não resolve,o que realmente resolve é participar das assembleias,dar a opinião e brigar de forma justa pelo seu pensamento,queria ver o pessoal se unir para uma greve,não vão não, sei muito bem o que é isso,já nos colocaram em enrascadas aqui,fizeram o maior barraco,diziam que tinha que ir para a greve e na hora H,sumiram,chegaram a falar que a mulher não tinha deixado,meu DEUS,vamos ser sinceros nas opiniões e colocar os pingos nos is.

  23. Tá, cadê o documento? Será necessário implorar? Acabou o espaço na internet para upar um pdf com as todos os termos? Tá de sacanagem??

  24. Se a data base é outubro, porque as negociações não são iniciadas antes? para que de tempo dos funcionários avaliarem a proposta sem pressão? todos sabem que a data do pagamento da grana do abono é o que mais afeta na aprovação da proposta, cadê o ganho real? pcs nem se comenta… o que o sindicato fez? porque tanta demora para as reuniões, para as votações? “SE” não aprovar, na velocidade que está, até quando vai isso? novembro? dezembro?

  25. Bjorn Mklek disse:

    Saiu o INPC : 9,9037% acumulado de 12 meses.

  26. Valeu Dimas é isso aí!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

  27. Não vai melhorar nada todo mundo já sabe !!!!!!! quem não gostar, pede a conta e vai trabalhar na empreiteira pra ver o que é bom ……………… e não vem com com essa que passou no concurso que bla bla bla e bla bla bla……

  28. E mais uma coisa, esse pessoal que só reclama, são os que mais dão o Golpe, para de reclamar e vão trabalhar.

  29. Pessoal,estava conversando com um amigo bancário e perguntei da proposta deles,me falou que estão pedindo 16.5 % de aumento,se receberem o inpc vão estar no lucro,e olhem que é só isso o acordo deles,sei que queremos ganhar mais,mas no atual cenário nacional a coisa tá preta,a realidade é outra,sempre falei para meus filhos e para os mais novos de empresa,tenham um bom estudo e procurem carreiras bem remuneradas para não se desgastar pedindo aumento toda hora,lá fora tem muitas oportunidades te esperando,crie coragem e encarem,bom dia a todos.

    • poisze56 disse:

      Mas não tá preta para o sindicato. Recebera 1/30 a mais. Entendemos como mal explicado isso? Tá circulando um notes que compara nós recebemos o INPC, 9% e eles 100% (ou seja um dia, e por que não 9% de um dia a mais?)
      o Sindicato não merece, pois ninguém sabe que serviço prestou pra tamanho tanto ganho como ele afirma.
      Alguém viu o sindicato entrar com alguma coisa como, sei lá:
      – Prezada Copel, o sindicado gostaria de lembrar que o empregado trabalha para a empresa e pro povo e não para dar estágios pra gerencia, ou seja, ver seu estágio embolsado. Não se trabalha pra gerente. Aliás, tem muito gerente, as vezes só o gerente e nenhum ou 1 ou dois sob esse gerente. Ele está lá pra pegar estágios?

      Pedimos que o sindicato mostre aqui seus gastos seus feitos e daí avaliarmos.
      Temos o direito de recusa deste dia, e o sindicato quer garantir tudo pegando da empresa. E ainda sair bem de bonitinho dizendo que não irá descontar. Até achamos que pode cobrar do empregado, mas convença o empregado e se ele recusar, Não desconte é a Lei. Só não sabemos qual.
      Sindicato não é empregado da empresa. Tá pegando mal esta história.
      Solicitamos que seja retirada esta clausula se não há fatos declarados sobre os motivos. Custos e contabilidade aqui no blog.
      Nós também podemos pedir um dia para a empresa ou para o sindicato e receberíamos?

  30. ladainha1985 disse:

    Concordo com o Dimas.

    O reajuste pelo INPC dará um bom aumento neste ano (PONTO para os sindicatos!).
    Porém, ainda acho que todo esse processo de aprovação de propostas ainda me parece um descaso com os trabalhadores.
    Pois a proposta, cada vez mais, se aproxima de novembro para ser aprovada o que interfere bastante na análise e aprovação da propostas pelos trabalhadores.
    Também, a demora para divulgação da proposta aprovada pela Copel.
    Percebo que as votações iniciam-se de em média de 3 dias após essa aprovação, e tanto a Copel como o sindicato não repassam a proposta completa para análise, a divulgação ocorre por canais que não são diretos aos trabalhadores.
    Sendo que temos que “pesquisar” para obter a proposta e como as votações já iniciam-se antes dessa divulgação, o caso parece-me sempre um tiro à queima roupa.

    No mais, é uma proposta com um bom reajuste dado a atual situação.

  31. dluks82 disse:

    Aconteceu de novo, um comentário meu não apareceu aqui, nem como resposta, nem como comentário. Moderado?

  32. quepateta disse:

    Gente, to com a impressão que o problema do país está também na empresa e no sindicato.
    Quem sabe uma crise ética mesmo.
    Sindicato pegando dinheiro da empresa para usar para os empregados? E a empresa dizendo que está no limie que a situação no momento tá difícil, mas quer sair as comprars de concessões ?
    Não tem muita lógica? O sindicato tem que viver de associados e nada de doações ou acordos.
    Ele recebe da empresa de quem deveria era nos defender? Tá sem lógica. E não é pouco dnheiro não. Sempre que precisar, devo entender que o sindicato irá cobrir seus custos pegando quando do acordo da Copel?
    Tem algo que precisa vir a luz.

  33. juu86 disse:

    Tomara que votaram tds não… Alg ai viu o notes do RH? estão calculando o IR errado… sem deduzir parcela… isso é um absurdo!

  34. CLÁUSULA TRIGÉSIMA SÉTIMA – FUNDO ASSISTENCIAL SINDICAL:
    As empresas repassarão aos sindicatos, em favor das categorias, conforme a respectiva
    representação e base territorial, o valor correspondente a 2/30 trinta avos do salário nominal
    (código 1000) do mês de setembro de 2015, a título de Fundo Assistencial Sindical. Esta
    importância tem como finalidade beneficiar a categoria profissional representada neste
    instrumento pelos serviços assistenciais sindicais.

    Esse pagamento é facultativo (não obrigatório), somente o de Abril é obrigatório.
    Caso seja aprovada a proposta, a cláusula 37 significa que a Copel é que irá pagar diretamente para o sindicato?
    Esse dinheiro representa mais de meio milhão de reais… em favor do sindicato… que beleza esse acordo heim! Pode isso Arnaldo?
    O que é feito com todo esse dinheiro? Existe uma prestação de contas? Temos acesso?
    Onde está a transparência?

  35. personavenia disse:

    Muita bacana a conversa com a presidência, pensam em avaliar gerentes, liderança, rever pcs, pesquisa de mercado, pediram pra valorizar os mais velhos de casa. Os novos estão cheio de expectativas, querem contribuir. bacana mesmo. Parabéns pela oportunidade dada.
    A realidade está sendo transparente. Legal.
    Abaixo, algumas notas de conversas e do que escrevem:
    (basicamente 2 coisas: Valorização e ética)
    – A empresa precisa antes de tudo, avaliar a ética das pessoas, um líder que promove um amigo, desmotiva tudo, e ainda quer convencer que o amigo é o melhor, uma sumidade. Daí, a liderança é paliativa, não funciona. O Copeliano é inteligente percebe e desanima pois hoje não tem a quem recorrer.
    – Se há um time, não deve haver destaque, o chefe elogia, mas alguns não ganham, logo não é um time como o chefe diz. Daí que foram enganosos os elogios. By the way elogio não é coisa banal, é sério. Lembrar que se alguém não joga direito, o time pode perder e no futebol, resultados ruins, o técnico sai, pos não soube fazer um time.
    – Este dia a mais para o sindicato, deveria ser questionado na justiça e com o parecer do Moro.
    Daí que as pessoas não estão muito crédulas nesta cláusula. Daí como disse o colega acima, transparência resolve.Lembro de um Mote: Se não há transparência é golpe!!!. Mas está dando SIM na votação de pequenos sindicatos, mas se fosse uma votação exclusica para esta cláusula. daria Não para ela.
    – Os mais antigos estão se sentindo discriminados, e acabam tendo uma aposentadoria menor (aqueles que faltam uns 10 anos). Daí que ocorrerá o mesmo com os novos. Daí que os velhos de casa trabalharão com desânimo, pois nem sequer um anuênio tem para melhorar o salário até a aposentadoria, e passarão o resto da vida lembrando-se disso e passando quem sabe apertos pois seu salário não foi valorizado. Sugestão de colega: Prêmio para quem chega aos 25, 30 anos, através de algum tipo de anuênio automático mensal. Daí que elimina discriminação que possa ter ocorrido no passado. E há muitos casos. Gente com anos sem nada a mais(algo a ser investigado)
    – Não adianta um ambiente limpo no visual, se nossos colegas so pensam em promoção acima de tudo e em ser gerente. Daí que quem pensa em apenas carreira, não tem qualidade de vida em lugar nenhum. Daí que isso é pessimo para a empresa, pois há uma herança\cultura histórica em só se sobe na empresa se for gerente. Daí que carreira em Y resolve, Ou seja um novo PCS que atenda a tudo e elimine o que está ocorrendo na empresa.

    Estas observações resolvi postar. Tem muito mais do que estão hoje, falando ao Presidente,

    Pra terminar, tem uma frase que diz que quando de alguma avaliação, o que está sendo realmente avaliado é o caráter do gerente ou o do comitê que avalia. Quem não divulga, suas decisões sobre o assunto tem seu caráter e responsabilidade avaliados, ou melhor, não tem caráter pois esconde a responsabilidade.

    Penso que seria legal colocarem suas observações crÍtIcas, SUGESTÕES e elogios aqui, como foram colocadas na conversa com o PRE. Mas sem baixaria, mas com coisas do cotidiano que incomoda, pois reclamações ao chefe nunca sobe na hierarquia e tem inclusive um sério efeito colateral.

    • dluks82 disse:

      personavenia, muito bem colocado.

      Onde estão estes comentários direcionados ao PRE?

      O PRE atual é um Administrador, não é possível que aceite esse tipo de gestão dos recursos humanos da forma como vem sendo feita. Ainda acredito que muita mas, muita coisa mesmo do que acontece na base não chega aos níveis superiores porque tem gestor que não quer que tenham certeza de suas incompetências.

      Eu nunca usei esse canal por, digamos, ter um certo receio. O que me diz?

      Sua sugestão sobre expormos nossas observações críticas, sugestões e elogios (com respeito, responsabilidade e seriedade) aqui é boa, porém, não é um canal que chegue em algum lugar… Os admins do blog postam alguma coisa e somem, lá de vez em quando manifestam alguma coisa.
      Vou vencer o meu “receio” e usar o canal do PRE para expor algumas coisas e, incentivo os demais a fazerem o mesmo…

      Grande abraço,

      • personavenia disse:

        Dluk,
        Cuidado com a maneira de escrever. Cite situações, nunca nomes. Há um canal de denuncia para isso e é anônimo, Na empresa e no governo. Só não sei se é sério.
        Hj sabemos que pessoas na empresa não são consideradas e sim patrão e subordinado. Patrão primeiro, empregados, a sobre, a culpa. ve entendeu né.
        Pensa-se na empresa e não nas pessoas, Considerre administração empresa.
        Há muito abuso de poder e confusão na hora de uma resposta, questões pessoais e não profissionais. Os que aceitam cargos de adminisração “endeusam-se” (perdoe-me por esta expressão, acredito em Deus, é só uma forma de dizer) e se acham mais inteligentes, superiores e que sabem julgar uma reclamatória. Mas são apenas pessoas sem a devida responsabilidade e maturidade a que o cargo merece. Por isso. Lembre que questionar, buscar seus direitos é punição na empresa.
        Por isso que defendo a idéia de mais isonomia e menos poder,mais transparência

      • dluks82 disse:

        personavenia,

        Grato pelos seus comentários.

        Abs.

  36. se o novo PCS é ruim para os mais velhos, e para os funcionarios mais novos é pessimo, imagina um funcionario que entra hoje na empresa ele vai ganhar a metade que um funcionario que entrou na empresa ha 04 anos, isso é justo é motivante, o pior é pensar que nunca vai conseguir ganhar igual o seu colega de trabalho que desempenha a mesma função. penso que a empresa deveria rever essa situaçao, pois não se trata apenas de um plano desmotivante, mas tambem um plano ilegal, com esse plano vai acontecer muitas disparidade, exemplo eletricista que trabalham juntos desempenham a mesma função mas o salario é desproporcional, vai chover processos. todos merecemos um plano justo e igualitario que seja de acordo com a lei e principalmente que satisfaça a todos sem distinção, acredito que todos vão sair ganhando.

  37. quepateta disse:

    1- Motivação: PCS 1% ao completar 5 anos automático, 2% aos 10, … 7% aos 35, sendo que nos ultimos 15 anos de empresa antes da aposentadoria melhorar o salário para que se aposente bem. Pensar em algum modo.
    2- Avaliação de grente sempre teve. Nada muda: Tem que ter política de consequência. Eliminar clubinho ou rabo preso.
    3 – Avaliar o sindicato em pesquisa interna, pois parece que a empresa tem participação no sindicato. Quem nos defende do sindicato, a COPEL? A empresa precisa saber como os empregados se sentem com relação a negociação em todo o escopo.

    • quepateta disse:

      5 – Uma idéia meio estrambólica: o time decide como vai ser a distribuição dos estágios da meritocracia, inclusive do gerente. Se ele não ganhar nada. Tá feita a avaliação do gerente, e já nas consequência dos empregados. Faltaria a da empresa.

      Povo, vamos ajudar a elaborar um pcs com mais moralidade e que acabe-se com cargos de confiança avaliando subordinados, pois quase sempre não são de confiança dos empregados. e no lugar de cargos de confiança, avaliar, gerente baseado na postura. Pois Confiança não se pode medir. basta ver nas delações premiadas. Eram pessoas ditas de confiança até que …

  38. poisze56 disse:

    Pois é …
    Cá estamos escrevendo a coleta de comentários de colegas:
    – Há muita mensagem otimista de valorização, mas e o pessoal de 4 horas, tem futuro?
    – Valorização não é só dinheiro, é ter o direito de avaliar a gerência anualmente e expurgar quem não tem a índole ou competência.
    -A antiga diretora chamava os empregados de tesouros (inclusive com baúzinho), mas excluiu em 2011 empregados da valorização e o sindicato está esquecido.
    – Quem foi valorizado neste dissidio foi o sindicato que ganhou reais e mostrou quase nenhum serviço ou ganhou premio para a empresa. Queria dinheiro com a negciação,
    – Coitado do presidente, todos os gerentes o culpam por não poder dar estágio a todos ou promoções adequadas.(PCS)
    – Dia do eletricista, mas cadê o estágio, a promoção? Onde ficou?
    Gerente reclama que a GF não está equiparada com o mercado. Estão loucos? Vão para mercado então.
    – Valorização? E o ganho real? Só pro sindicato?
    – O sindicato é confiável depois de uma suposta manobra interesseira?
    É, vemos que muita coisa tem que ser explicado, tá muita coisa obscura.
    O clima interno está péssimo. A exceção da intranet
    Até a próxima e esperamos colocar bons comentários da rádio peão, pena que são poucos.

  39. henryfiat disse:

    Acordo da Boa, ou da Má Fé?
    Nada acontece por acaso, todo processo tem início meio e fim.
    No início, a vontade de reivindicar ganho real.
    Durante o processo do ACT, vários acordos, e aquela conversa; (Não vamos desistir nunca, vamos cobrar a empresa pelo que é nosso direito, PCS, Anuênio…etc) e discretamente uma cláusula que nos ilude, 2/30 de Taxa Assistencial por empregado caso o ACT seja aprovado.
    No final, a prevalência de algumas vontades, menos do que foi prometido.
    Não tivemos ganho real. Mas, nos foi tirado o direito de dizer não para a Taxa Assistencial, que é facultativa (principalmente num momento que o País, clama por moralidade, por Legalidade e Justiça). A retirada de um direito é Ilegal , Imoral e principalmente injusto. Pois os Sindicatos nem ao menos prestam contas do dinheiro que arrecadam do trabalhador, jogando no lixo, todo apelo pela transparência. Se isso não é Má Fé, é um oportunismo barato, digno de quem não está nem aí para os apelos da classe. Pois convido os leitores, a fazer um cálculo simples, mas, que retrata a incapacidade de negociar daqueles que dizem nos representar nos ACT’s dos últimos 10 Anos. Tivemos 10% de Ganho Real nos últimos 10 Anos? Se resposta for NÃO, é porque estamos sendo iludidos, basta ver as pautas reivindicatórias relativas aos últimos 10 Anos. Se a resposta for SIM, me perdoem. No entanto, precisamos sim reivindicar Ganho Real, e outras melhorias no ACT, mas, isso deve ser feito por pessoas mais competentes. Por fim, o meu direito de dizer NÃO, a Taxa Assistencial foi retirado, e discordo desse pagamento, pois, tanto o Coletivo Sindical, quanto, os Sindicatos não fazem jus a essa Taxa.

    • quepateta disse:

      Prezo sua fala Fiat
      Abaixo links para pensarmos.
      A Copel valorizou o sindicato, pois asssim como disse não ao nosso real, disse sim ao 1/30 a mais.

      A presidência fala em valorização e agora em tudo que é canto na intranet, fala-se em valorizar os empregados.
      Percebe-se que há muita coisa mesmo a valorizar.
      Vemos pessoas mais antigas sendo discriminadas nos ultimos anos, pegam a experiência deles mais premiam outros, principalmente, pelo que li por aqui, as gerências.
      Se foi encaminhado o normal algo com 1estágio para cada é porque se pensa em equipe, salvo raras exceções. e escrevo o muito dito por aqui:
      – Quando alguém não teve merecimento. A culpa é também do gerente. Mas o gerente recebe o 1% ou mais, logo tirou daquele que ele julgou(repito julgou, e normalmente sem a defesa, logo, sentenciou).
      Assim fica fácil, persegue-se um em vez de gerenciá-lo, e depois pega o que deveria vir para o digamos suposto perseguido”. Isso pode ocorrer?. Creio que o PCS de hoje possibilita muita coisa errada. Esta história de responsabilidade é questionável. Teve um gerentão que ganhava uns 20 contos, e se dizia que a empresa existia por causa da responsabilidade dele. Depois ele desentendeu-se e saiu da empresa, foi para outra, e pasme? A coisa melhorou? Quero dizer que quem está trabahando é responsável, não somente os de confiança. Ou não souberam criar os filhos e dirigir suas famílias?(são irresponsáveis?)
      O nossa energia em teoria, valoriza a equipe, mas se um gerente avalia todos iguais, daí o gerente é perseguido pois não são todos iguais. Tá certo assim?
      Quanta coisa errada devido a um PCS e merecimento de pendendo mais da avaliação do gerente d que do empregado.
      Mas voltando ao Sindicato, Ano que vem, quando da aprovação o sindicato deve perguntar sobre esta cláusula questionável, antes de colocá-la na pauta. E mesmo sendo o desejo da maioria, cabe a empresa repensar a atitude, pois quem trabalha na empresa não é o sindicato
      É uma tristeza.
      Os links abaixo:
      http://www.amdjus.com.br/doutrina/trabalhista/139.htm
      http://www.granadeiro.adv.br/template/template_clipping.php?Id=7058
      http://www.migalhas.com.br/dePeso/16,MI164105,51045-Sindicato+e+suas+arrecadacoes+ilegais

      • personavenia disse:

        Colega,
        Que confusão sua escrita: resumo em:
        Todos tem sua responsabilidade. logo o merecimento em sínese, a todos cabe um pedaço, salvo comprovadíssima exceção.
        Bons os links, espero que mais cikegas leiam.

  40. quepateta disse:

    E Vamos ao Energia.
    Burocrático, bonito no papel mas de resultado sem energia.
    Ano passado recebemos que a equipe era 10, atingiu a meta. total energia.
    Mas cerca de 50% não recebeu merecimento. Uma pena
    As pessoas estudam décadas dedicam-se e o merecimento é avaliado por quem não tem estudo ou capacidade para avaliar, sem carisma, liderança, ou moral muitas vezes.
    Tá lá pela gf, poder e mordomia na chefia.

Deixe uma resposta

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s