COPEL DETALHA PROPOSTA PARA PLR/2015

PLR 2A Copel apresentou aos sindicatos sua proposta para a PLR 2015, com maior detalhamento e com projeções em torno dos indicadores, em reunião realizada na última quinta-feira, dia 30 de julho. A proposta foi discutida e será agora encaminhada para avaliação do Conselho de Controle das Empresas Estaduais – CCEE, criado por decreto pelo governador para “controlar” gastos e arrecadações, inclusive da Copel. Só depois de aprovada nesse Conselho a proposta será oficial e irá para avaliação e deliberação dos copelianos, nas assembleias que os sindicatos realizarão em todo estado.

INDICADORES  E METAS PARA A PLR 2015:
Rentabilidade do patrimônio líquido: 8,50%
PMSO/Receita Operacional Líquida: 15%
Satisfação da Qualidade Percebida – ABRADEE: estar entre as classificadas
Rentabilidade do Parque Gerador: 92,90
Números de Circuitos Totais de Telecomunicações: 58,2

Os dados e projeções apresentados pelos representantes da Copel aos sindicatos indicam ser bastante provável o cumprimento total das metas propostas, como apontam os números relativos aos últimos dois anos:

Rentabilidade do patrimônio líquido:
2013: 8,87%
2014: 9,53%
Meta para a PLR 2015: 8,50%

PMSO/Receita Operacional Líquida:
2013: 21,17%
2014: 16,22%
Meta para a PLR 2015: 15%

Satisfação da Qualidade Percebida – ABRADEE:
2013: 2ª colocada
2014: 1ª colocada
Meta para a PLR 2015:  estar entre as classificadas

Rentabilidade do Parque Gerador:
2013: 93,67%
2014: 94,26%
Meta para a PLR 2015: 92,90

Números de Circuitos Totais de Telecomunicações:
2013: 27,9%
2014: 41.2%
Meta para a PLR 2015: 58,2

Como se pode notar pelo histórico dos dois últimos anos, há boas perspectivas para o atingimento das metas, inclusive no que diz respeito ao desempenho da Copel Telecomunicações, cuja atuação vem num crescente.

PROPOSTA DE MONTANTE A SER DISTRIBUÍDO:

Pela proposta da empresa, o montante a ser distribuído aos empregados poderá chegar até 15% do valor a ser pago aos acionistas. A distribuição será linear, ou seja, o mesmo valor para cada trabalhador, independente da faixa salarial. De acordo com a oscilação no cumprimento das metas, o montante a ser distribuído poderá ficar entre 10,5% e 15% do montante a ser distribuído aos acionistas. Em 2013, o montante da remuneração distribuída aos acionistas foi de 52,26% do lucro líquido. Em 2014, esse montante foi de 51,62%. A expectativa é que em 2015 fique novamente em torno de 50%.

Quanto ao montante geral, o histórico do lucro líquido é o seguinte:
2013: R$ 1.072.559.550,70
2014: R$ 1.205.950.340,45

Outro dado importante para avaliar a proposta comparativamente é o percentual distribuído aos empregados, em relação a remuneração dos acionistas, nos últimos quatro anos:
2011: 11,16%
2012: 10,59%
2013: 13,92%
2014: 14,46%
Média dos quatro anos: 12,5%

CRITÉRIOS DE DISTRIBUIÇÃO:

A proposta de PLR apresentada pela Copel prevê também os seguintes critérios para a distribuição do montante aos empregados:

Pagamento integral: empregados que trabalharem de 01 de janeiro a 31 de dezembro; Afastados por acidente de trabalho; Afastados por enfermidade e/ou auxílio doença; Afastados temporariamente à disposição da justiça; Afastados por licenças legalmente previstas, como férias, licença maternidade, paternidade, doação de sangue e outras.

Pagamento proporcional: admitidos, desligados e licenciados sem vencimento, no ano; Empregados com atrasos (mais de 5 minutos por expediente e mais de 59 minutos por mês), faltas não justificadas e suspensões.

Sem pagamento: empregados que forem demitidos por justa causa no período de vigência do Acordo coletivo da PLR.

Os sindicatos estão no aguardo da oficialização da proposta pelo conselho do governo para definir o calendário das assembleias que vão decidir sobre a PLR. Informaremos as novidades aqui no blog COLETIVO.

Esse post foi publicado em Sem categoria. Bookmark o link permanente.

23 respostas para COPEL DETALHA PROPOSTA PARA PLR/2015

  1. mariatns disse:

    Vincular a distribuição de lucros aos dividendos distribuídos aos acionistas é uma grande furada. Além das novas regras da ANEEL, a Copel não tem obrigação nenhuma de distribuir 50%, ela pode distribuir 25%, e nós vamos embarcados nessa.

  2. Complicado. Tem que ser muito bem analisada. Sei que sao regras e dependem apenas da empregadora, porem fico na duvida quanto ao PMSO/RECEITA…… O historico relata uma melhora, porem nao e um incentivo a terceirizacao? Como abaixar um custo ainda mais do que estes anos anteriores? Rentabilidade do Patrimonio liquido para este ano, acho que nao deve ser alcancado, e ai. Isso ira tirar a PL? Sera proporcional? Espero no fim que tudo acabe bem para todos.

  3. coletivocopel disse:

    Todas essas preocupações são importantes de serem levantadas, pessoal. Temos que analisar com senso crítico, sempre. Continuem postando suas opiniões, que só vamos enriquecer nossa luta e tomar boas decisões.

  4. justo a empresa cobrar metas, mas o cumprimento destas propostas depende somente de nosso desempenho ? existe probabilidade de fatores externos, alheios a vontade da diretoria e impossiveis ao copeliano em atenuar seus efeitos por motivo de força maior concorrendo contra os objetivos propostos .

  5. Caros
    Sem dúvidas, o quesito PMSO é algo que nos dois últimos anos foram sugados no máximo, por isso obtiveram-se estes índices, mas no momento já não se tem mais de onde retirar, sendo muito alto o índice proposto.
    Quanto a vincular os valores distribuídos, isso é muito negativo, por que com certeza é manipulável a qualquer momento.
    Temos que ter em consideração, que sermos atrelados ao cumprimento de metas já é uma grande perca, portanto temos que elevar no máximo a possibilidade de distribuição elevando a porcentagem mínima de +/- 10% para o valor distribuído no ano passado, com a possibilidade de, caso sejam atingidas as metas, os valores sejam mais altos do que apenas os 15% propostos, as metas não podem vir para reduzir a PLR e sim para incentivar a melhoria dos trabalhos executados por nós.

  6. muitos calculos que podem ser manipulados a qualquer tempo,e podendo prejudicar os trabalhadores, só mesmo um cego para concordar com esse plano se eles estivessem interessados mesmo em beneficiar os funcionarios, o PCS proposto seria maravilhoso comparando o senario da copel hoje, mas,no entanto ferraram com os funcionarios, acorda sindicato, abra o olho, isso ta lembrando o cavalo de tróia.

  7. Coletivo, as metas estão ok. Mas penso que atrelar nossa PLR ao lucro dos acionistas é perigoso e manipulável. Veja bem: Em um cenário otimista com um lucro de 1,2 Bilhão sendo 50% dividido aos acionistas e destes 15% divididos a nós ( na melhor hipótese) teríamos 90 milhoes. Ou seja, mesma coisa do ano passado onde não houve metas. Acho que deveria ter uma cláusula estipulando um percentual mínimo do lucro total, EX: A PLR não poderá ser inferior a 10% do lucro total da empresa. Nesta simulação 120 milhões.

  8. coletivocopel disse:

    Ficamos felizes de ver as opiniões aqui, atentas e buscando refletir sobre a proposta da empresa para a PLR. Existe possibilidade de termos uma PLR melhor que nos anos anteriores, assim como disso não acontecer. E também é correta a preocupação de não haver um piso de segurança. Vamos estimular o debate entre os colegas, para a avaliação e decisão nas assembleias. Assim vamos fortalecendo nossa luta. Parabéns, copelianos!

  9. kirk27 disse:

    Sou extremamente grato ao sindicato por conseguir o direito integral à PLR aos empregados 4 horas. Agora estamos na luta para conseguir uma vaga 8 horas na empresa. Lembrando: Ninguém quer ganhar como 8 horas trabalhando apenas 4, e sim trabalhar em tempo integral.

  10. mariatns disse:

    Podemos usar a Petrobras como exemplo, em 6 meses a empresa quase quebrou, mas como o acordo para PLR foi assinado antes e com piso, eles mantiveram os ganhos. Lembre-se: eles são políticos! Nós somos copelianos.

  11. tecnicoadm2 disse:

    Estou desconfiando que esse novo modelo de PLR será que nem o novo PCS, no qual quem saiu lucrando foi a Copel, ao invés do empregado. Coletivo, leve essa proposta/discussão com transparência nas assembleias e deixem bem claro os pontos positivos (se é que há) e negativos, cabendo aos empregados pensar bem e votar consciente.

  12. tecnicoadm2 disse:

    Assim foi com o PCS: https://www.youtube.com/watch?v=3UP3S7zzUpU (que não seja com a PLR também).

  13. poisze56 disse:

    Povo,
    Temos 3 assuntos. O SIndicato temque organizar 1 por vez.
    Digamos: O sindicato está preparado para a contrapoposta da empresa? Ou irá seguir a receita de todo ano, e acabamos perdendo cmo sempre, ois o 1% real nem chegou e já foi. Lembramos de novo que o sindicato parece estar pegando carona de novo e reivindicando 1/30 a mais. O acordo é para dinheiro aos copelianos e não aos sindidato.
    A PLR, o sindicato está fazendo projeções e estudos, pois afinal deveria ter mais informações. Gente, cenários para avaliarmos
    O PCS, achamos quw piorou. A estrutura politica nem se fala. Muitos gerentes pra pouco empregado em algumas áreas, isso dificulta pois numa promoção a verba vem bem menor e é lógico, alguém tem que pagar a GF desnecessária. Ou então um gerente que foi indicado sem merecimeno, tem moral para avaliar os empregados ou o fárá por indicação até de alguém de cima? O PCS está sem credibilidade há anos. É um programa de desmotivação.
    O Sindicato podia priorizar os assuntos. daqui a pouco, novo post (assunto) e perde-se as críticas, que afinal são tão importantes que os elogios. Precisamos criar uma idéia mais central por m mais tempo sobre um assunto, depois de resolvido, que venha o próximo.

    • tecnicoadm2 disse:

      Acho que o momento agora é de focar no ACT, brigando por aumento real, pois outubro está aí. Não faz sentido discutir metas para a PLR depois que já se passaram mais de meio ano (8 meses e alguns dias), acho que esse assunto poderia ficar para depois do ACT, implantando para 2016, se for o caso.

  14. Daqui a pouco não vão querer colocar uma mete. Vão deixar a meta aberta. Aí quando a meta foi atingida, dobrarão a meta. Aí fica difícil…

  15. kobberal disse:

    Acho justo o pagamento proporcional para quem teve os atrasos, afinal essa pessoa contribuiu, em teoria, menos para o lucro. Pensando dessa forma, por que quem fez hora extra e sobreaviso não deveria ganhar mais então?

    Quanto ao vínculo com o que é distribuído para os acionistas, acho uma excelente fórmula. Porque hoje não importa se demos mais lucro ou menos lucro, o montante é quanto eles querem. Vinculando com o que é distribuído ao acionista seria mais justo já que existiria proporção. Além disso, se não me engano, existe um mínimo a ser distribuído para o acionista, acho que 25%.

  16. Coletivo, alguma previsão de inicio de negociação do ACT? O ideal é evitar a radio peão…

  17. poisze56 disse:

    Gente, enquanto não tem outra notícia, o jeito mesmo é criar uma.
    Seria bacana se o sindicato falasse sobre a promessa do novo PCS.
    Alguns parecem que já receberam alguma quirera.de reenquadramento míseros 1, ou 2% mas ajuda. Muito melhor que a expectativa de uma promessa em vã. É boato?
    O vídeo não foi brincadeira ou apenas para melhorar a nota nos melhores pra se trabalhar (?) Coisas assm tão correndo na rádio pião.
    Prigunta: Qual o critério? Ser amigo? Simpático a gerência como sempre?
    Houve uma promessa, gravada em vídeo e ate agora, nada mais.
    As regras são claras. quem não ganhou será considerado. Ressarcido?
    A falta de transparência leva a pensar em algo muito pior.

    Quem ganhou algo podia dizer se ganhou e quem não ganhou que registre aqui.
    Uma palavra dada tem que ser cumprida, ou era uma mentira?
    lembramos que famílias foram humilhadas.

    • poisze56 disse:

      E aí pessoal, nada a postar?
      As promoçõesestão em andamento. a peaozada, como sempre, nada sabe. Dizem, que virá um estágio, mas somente para os gerentes.
      Estes dizem que é boato, que nada sabem.
      Mas fato: Se a área é competene, o gerente tem seu garantido.
      Daí usam artifícios como:
      – Não espera nada que ouvi dizer que nã vem. Eu briguei por vc, mas não tenha esperança.
      A Falta de ética e transparência gerencial com dados e fatos continua.

      Voces entenderam o motivo que a empresa não ganhou a melhor para se trabalghar? A peãozada vingou-se dos gerentes. Que continuam crescendo em numero e em estágios promoções, mas para o peão? AH já temos beneficios .
      SOube que a Tim tem bons beneficios também.

      • personavenia disse:

        Caro amigo,
        O País vive uma questão de moralidade e ética.
        Muito se fala em que pro Gerente vem(ganha) e pro empregado não tem.
        Uma gerencia já ganha um montante por mes pela responsabilidade da área. Se ganhar algo a mais e que não seja divulgado. É de se pensar se ele olha nos olhos dos empregados e da família com honestidade e honra.
        O Moral seria recusar e ficar na mesma situação que os demais(sem estagios) que também trabalharam igualmente, cada um na sua responsablidade. Um gerente deveria era tentar distribuir o que vem no mínimo igualitário, pois como circulou uma mensagem, – Se algum empregado não merece, o gerente provavelmene foi irresponsável em coloca-lo na linha, daí, o gerente não deveria ganhar, pois provou incompetência em não saber gerenciar pessoas. =
        Algo parecido é se os gerentes atngem a meta e somente eles ganham. Sinal que foram incompetentes em buscar recursos para os empregados, logo algo questionável na promoção dele. Competente pra empresa mas não para os empregados. Merece promoçao e verba a mais?
        Para meditarmos. Mas acho que a alta administração ainda não percebe estas questões.

  18. tecnicoadm2 disse:

    Eai coletivo, quando vão começar as negociações com a Copel?

  19. poisze56 disse:

    Ouvi que alguns sindicatos fazem votações não presenciais. o Coletivo tem que aderir a isso.

    Outra coisa a administração circulou em contratar hedhunt para busca de pessoas de fatos éticas com compromiso com a empresa e não com o bolso ou o poder, ou a gratficação ou o estacionamento e mordomias e vantagens que dizem que tem.
    leia-se o site que circulo na internamente.

    http://economia.estadao.com.br/noticias/geral,lei-das-estatais—medicos-e-gestores–imp-,1762297

    A Administração tem que separar aquele que se maqueia do competente e ético dos que sabem fazer com comprometimento e seriedade.
    Aos menos até departamento tem que ser esacolha não de amizade a rabo preso, pois a nível de divisão a peãozada gritamos e batemos boca.
    Há assédio disssimulado e muito puxasaquismo. A população não aguena mais isso.
    É uma perda de herário púbico por isso país tá assim, mortes, assaltos e demias.
    E não adianta pensar que não e uma forma de contribuir para isso indicando nepotismo e politicos

  20. 15/9/15
    REUNIÕES DO ACT COPEL MARCADAS!
    Entre os dias 22 e 24 de setembro, o Sindelpar, junto com os demais sindicatos que representam xs trabalhadorxs da Copel, e a comissão de negociação da empresa iniciam as discussões para o ACT 2015/2016. Fiquem atentos que; à medida que s informações surgirem, informaremos a base! A negociação promete ser tensa, mas estamos unidos em defesa da categoria.

Deixe uma resposta

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s