SINDICATOS INICIAM PREPARAÇÃO DA DATA-BASE

Data base 1Em todo Paraná estão acontecendo as assembleias onde os copelianos vão definir a pauta de reivindicações para as negociações do Acordo Coletivo de Trabalho – ACT 2015/16. É o início da preparação para a data-base de outubro. Além de aprovar as reivindicações dos trabalhadores, as assembleias servem para esclarecer, conversar e mobilizar. Quanto mais todos estiverem informados e atentos, tanto mais os sindicatos estarão fortalecidos para negociar.

Para facilitar a discussão e a formação da pauta de reivindicações unificada que será encaminhada a Copel, os sindicatos apresentam nas assembleias um eixo de pauta como sugestão. Os itens sugeridos podem ser modificados e novos itens podem ser incluídos. O eixo da pauta de reivindicações é dividido em temas, da seguinte forma:

As Cláusulas Econômicas são aquelas com as reivindicações que formam a remuneração do trabalhador, como o reajuste salarial, progressão por antiguidade, auxílios alimentação, creche e educação, abono de férias, abono salarial, entre outras. As Cláusulas Administrativas são aquelas com reivindicações que visam um emprego estável, saúde e segurança no trabalho e outros benefícios e garantias. O eixo de pauta completo pode ser lido em matéria específica aqui no blog Coletivo.

Na avaliação dos sindicatos, as negociações desse Acordo Coletivo serão marcadas por dois cenários: a necessidade de lutar pela valorização dos copelianos e a necessidade de defender a Copel.

VALORIZAÇÃO DOS COPELIANOS

Os trabalhadores da Copel apresentam alto desempenho e qualidade no trabalho. Cresceu em mais de 5% a relação de consumidores por empregado e também o consumo de energia em relação ao número de empregados, de 2013 para 2014, segundo estudo do Departamento Intersindical de Estatísticas e Estudos Socioeconômicos, feito a pedido dos sindicatos, com base em dados de balanço da Copel. Esses dados indicam aumento da produtividade geral dos copelianos. O lucro líquido da Copel em relação ao número de empregados, no mesmo período 2013 para 2014, cresceu mais de 22%.

A Copel está muito bem posicionada no que diz respeito a satisfação dos consumidores. A Agência Nacional de Energia Elétrica – ANEEL, controladora do setor, pelo quarto ano seguido indica a empresa como a que melhor atende as reclamações dos consumidores no Brasil, além de ser a que recebe o menor índice de reclamações procedentes por parte dos consumidores, o que demonstra a qualidade do atendimento. Somando-se a alta produtividade dos trabalhadores com os aumentos tarifários praticados e o crescimento do lucro líquido, não há desculpa para não se praticar um reajuste salarial digno, defendem os sindicatos.

DEFESA DA COPEL

A defesa da Copel como uma empresa pública paranaense, que seja bem gerida e não sofra más ingerências políticas, é outra necessidade que os sindicatos apontam. Fatores como risco de venda de ações da empresa e aumento do lucro distribuído para acionistas visando fazer caixa para o governo, mais a presença de indicados políticos nos conselhos para garantir interesses de governantes e o controle do governo sobre a autonomia de gestão da Copel, geram preocupação com o futuro da Empresa e também com o bom desenvolvimento das negociações nesse Acordo Coletivo. Não dá para aceitar que queiram repassar a falta de caixa do governo para as costas dos trabalhadores. Os sindicatos querem os copelianos alertas e prontos para lutar e esclarecer a população.

Esse post foi publicado em Sem categoria. Bookmark o link permanente.

Deixe uma resposta

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s