Sindicatos fizeram reunião com a Copel nos dias 12 e 13/03, discutindo a PLR e avaliando o Acordo Coletivo

neg 1Os sindicatos que representam os trabalhadores da Copel reuniram-se com a empresa, representada por suas várias diretorias, nos dias 12 e 13 de março, para assinatura do   AC/PLR-2014/2015 e avaliação quadrimestral do Acordo Coletivo de Trabalho. Em pauta,  vários assuntos de interesse dos copelianos, como a negociação da PLR 2015/2016, o Auxílio Educação, o Plano de Cargos e Salários e a saúde e segurança no trabalho. Confira os resultados da reunião aqui, ponto a ponto.

REUNIÃO COM AS DIRETORIAS DAS EMPRESAS E FUNDAÇÃO COPEL

No dia 12/03, os Sindicatos tiveram reuniam conjunta com as Diretorias das Empresas e a Fundação Copel, onde apresentaram críticas à demora na discussão e implantação do PCCS, aos métodos de avaliação individual e a discriminação dos trabalhadores que buscam na Justiça do Trabalho seus direitos. Os sindicatos ressaltaram o clima pesado que existe na Copel DIS, no tratamento aos trabalhadores. Por conta das considerações e explanações feitas pelos Sindicatos, o Diretor Presidente da Copel, Luiz Fernando Leone Vianna, propôs que fosse realizada uma nova reunião, onde estarão presente os demais diretores, inclusive o diretor da DIS, buscando solucionar os problemas. A reunião ficou acordada entre as partes e será agendada em breve. Para os assuntos relacionados à Fundação Copel, também será agendada uma nova reunião entre sua Direção, seus Conselheiros, a Direção da Copel e os Sindicatos.

ASSINATURA DO AC/PLR – 2014/2015

No dia 12/03, com a presença das Diretorias das Empresas, os Sindicatos assinaram o AC/PLR–2014/2015, com o valor de R$ 90 milhões previsto para pagamento aos copelianos como Participação nos Lucros e resultados. O pagamento está previsto para o início de maio/2015. Os trabalhadores afastados em Licença Médica receberão a PLR integral, medida que os sindicatos consideram justa.

A Assembleia Geral Ordinária–AGO (Assembleia dos Acionistas), ocorrerá no dia 23/04. Nela será discutido o Relatório Anual da Administração, o balanço patrimonial e demais demonstrações financeiras referentes ao exercício de 2014, inclusive o pagamento da PLR dos empregados e a distribuição de dividendos dos acionistas.

NEGOCIAÇÃO DA PLR 2015/2016:

plrNa reunião do dia 13, os sindicatos questionaram os representantes da Empresa sobre a agenda de negociação da PLR 2015/201.  Foram informados de que o cronograma está em andamento e que a Comissão Negociadora da Copel está apresentando a proposta de PLR para a nova Diretoria. A expectativa é de que as negociações comecem em breve, no início de abril. Segundo os representantes da Empresa, a intenção é fechar o acordo ainda no primeiro semestre e evitar que se prolongue até próximo ao final do ano.

AUXÍLIO EDUCAÇÃO:

Novidade importante consolidada na reunião do dia 13/03: em relação ao Auxílio Educação, a Copel atenderá uma reivindicação importante dos sindicatos: o Auxílio Educação antes chegava ao máximo de dois créditos para o empregado que, ao entrar na Empresa, não tivesse curso técnico, nem graduação, pós-graduação, mestrado ou doutorado. Agora poderá beneficiar com dois créditos todos os empregados, independentemente do nível de formação que tiverem quando admitidos. Antes, o empregado admitido na Empresa que já possuía alguma formação superior não tinha direito a 02 (dois) créditos, apenas a 01 (um) crédito. A partir de agora, todos terão o direito aos 02 (dois) créditos.

Outra conquista importante no Auxilio Educação é a RENOVAÇÃO DOS CRÉDITOS. Após a utilização dos dois créditos, o empregado pode pleitear novo crédito, para os níveis de especialização, pós-graduação e mestrado, após 04 (quatro) anos da utilização do primeiro crédito, e assim por diante, várias vezes.

Os sindicatos argumentaram aos representantes da Empresa sobre a importância de implantar uma política de aproveitamento da formação do empregado, com melhor enquadramento funcional e salarial, que valorize a formação adquirida. Os representantes da Empresa se mostraram favoráveis a pensar formas de ampliar essas oportunidades, como concurso interno dentro das carreiras, onde a formação seria fator de pontuação e redução de tempo para a passagem de um cargo a outro.

REVISÃO DO PLANO DE CARGOS E SALÁRIOS – PCCS:

pccsNo dia 13, os sindicatos voltaram a tratar com os representantes da Copel sobre a importância de revisão no Plano de Cargos e Salários. A Empresa informou que montou um grupo de trabalho para estudar um novo PCCS, onde dizem que um dos pontos principais será fortalecer o empregado no auge de seu desenvolvimento profissional, combinando a melhoria da formação com a capacidade de inovação e melhoria do enquadramento funcional.

Os sindicatos enfatizaram a necessidade da Empresa provisionar recursos para que um novo PCCS valorize os Copelianos efetivamente, com a destinação de recursos abrangendo todas as localidades e critérios de isonomia, que evitem privilégios. Pleitearam que os recursos para o PCCS sejam institucionalizados de modo a terem destinação assegurada, pois não basta prever as possibilidades de melhorias na carreira funcional e não ter como realizá-las depois. Os sindicatos querem regras claras para os trabalhadores progredirem na carreira.

Uma reunião específica entre a Empresa e os sindicatos para debater e negociar o novo PCCS acontecerá em breve, logo após a Empresa fechar sua proposta.

ASSISTÊNCIA JURÍDICA AOS EMPREGADOS

Os sindicatos reivindicaram à Copel a prestação de assistência jurídica aos empregados que, por questões decorrentes do exercício de suas funções, venham a necessitar desta assistência, pelo período em que perdurar a demanda.

Os representantes da Empresa mostraram-se favoráveis a reivindicação, mas apontaram um empecilho para seu atendimento imediato: os contratos de trabalho dos advogados que fazem assessoria jurídica para a Copel estão relacionados à defesa da Empresa enquanto instituição e não se estendem às pessoas físicas de seus empregados, sendo necessário mudar a configuração desses serviços. A Empresa solicitou um prazo para avaliar os procedimentos necessários ao atendimento da reivindicação.

Os sindicatos sugeriram que nos novos concursos essas atribuições sejam colocadas para a seleção e contratação de advogados. Sugeriram também a contratação terceirizada desses serviços, se necessário, garantindo a defesa dos empregados no exercício de suas funções.

SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO:

segurançaEm relação a esse ponto, os Sindicatos reclamaram de ações e decisões tomadas de cima para baixo em diversos setores e localidades, que apressam procedimentos e desprezam opiniões e experiências dos técnicos de segurança. Afirmaram que reduções de custo não justificam riscos maiores para os trabalhadores. Exemplificaram com o caso dos procedimentos de operação do chão das chaves, ao invés de utilizar as caçambas, que são mais seguras. Para os Sindicatos, é importante reforçar a cultura de segurança nos procedimentos, ao invés de criar mecanismos de controle que impõem regras à distância.

Outro ponto lembrado pelos sindicatos foi que os check-up médicos, realizados através da Fundação não estão funcionando bem, especialmente no interior do estado, e que a responsabilidade de melhorá-los precisa ser assumida pela Empresa. Os representantes da Empresa alegaram dificuldades para fazer a gestão dos exames e descartaram outra via que não através da Fundação para realizá-los, mas reconhecem a necessidade de atuarem para melhorar a gestão da saúde, acompanhando melhor os serviços da Fundação.

Os representantes da Empresa reconheceram a importância dessa cultura de segurança e de qualidade de vida na Holding e buscarão unificar procedimentos, ouvindo os trabalhadores e sindicatos.

Esse post foi publicado em Sem categoria. Bookmark o link permanente.

21 respostas para Sindicatos fizeram reunião com a Copel nos dias 12 e 13/03, discutindo a PLR e avaliando o Acordo Coletivo

  1. Serafim dos Problemas disse:

    Foi discutido algo sobre a nova atribuição dos técnicos? Em relação as “decisões tomadas de cima para baixo em diversos setores e localidades”, vale lembrar que está em andamento um treinamento para atribuir a eletrotécnicos funções até então exclusivas dos eletricistas. Na verdade, no papel me parece que isso até já foi mudado, faltando apenas o treinamento agora. Resta saber se além das obrigações, algumas vantagens virão juntas. Qual a posição do sindicato sobre esse assunto?

    • coletivocopel disse:

      Caro Serafim, a questão das atribuições específicas dos técnicos não foi discutida nessa reunião. Conforme noticiamos, haverá nova reunião para discutir os cargos, enquadramentos e salários, que terá data definida em breve. Para que esse assunto que você levantou seja levado à reunião e abordado com o máximo de informações, sugerimos que você entre em contato com o Sintec, que representa mais especificamente os técnicos. Nesse contato você pode relatar o que acontece nos locais de trabalho e receber informações mais detalhadas sobre os enquadramentos próprios aos técnicos, da parte do Sindicato.
      Obrigado por sua participação em nosso Blog.

      • Infelizmente nosso sindicato é omisso…

        Já mandei emails e não fui respondido, e ficamos inseguros em ir lá, exatamente por essa falta de representatividade. Ficamos marcados na empresa quando praticamos esse tipo de atitude. O site do Sintec não interage, e o email do Solomar que fica lá como opção de contato não responde as perguntas. Se puderem tocar nesse assunto nas próximas reuniões, ou ao menos conversar com os representantes do Sintec, já que imagino que vcs conversem, nós agradecemos….

  2. Sei, foram lá, assinaram esse “acordo” que nem deveriam ter aceitado levar a votação da base pois tudo já indicava um lucro ainda maior que possibilitaria um valor superior, e muito, a esses R$90 milhões, e agora estão querendo cronograma para acordo da PLR 2015/16 para que no final do ano a empresa empurre goela abaixo, de novo, um valor inferior ao previsto. Isso é palhaçada com os copelianos.

    • Prezado colega, convido-o para aproximar-se do sindicato e participar ativamente da discussão da PLR 2015-2016. Sua visão está equivocada.
      De qualquer forma, se está insatisfeito com o valor ou com a proposta da empresa, faça valer seu direito de voz. Converse com seus colegas, compareça à Assembléia que delibera sobre isso e vote. Lembre-se que estamos em um espaço democrático. Depois de votado o assunto, não adianta mais querer reclamar.

  3. mariatns disse:

    Bom, foi divulgado o lucro da Copel, e com isso agora sabemos porque a pressa em assinar a PLR….recebemos metade do que poderíamos receber… Alguem tinha alguma dúvida? Abro espaço para as considerações dos nossos “defensores” …

    • Pressa?
      O acordo foi assinado bem depois do que deveria ter sido. Um acordo de PLR deve, por força de Lei, ser assinado antes da execução e mensuração. Não dá pra assinar acordo depois de fechado o balanço e conhecido o lucro. Que estímulo os funcionários terão para produzir se já sabem o lucro e a fatia dele que receberão? A PLR é intrumento para incentivar o lucro, e portanto, deve ser pré-acordada.

      • mariatns disse:

        Leandro, concordo e não quero polemizar, mas quando o acordo foi anunciado a Copel já tinha divulgado o balanço trimestral e previsão de lucro a cima de 1.200 bi era clara. Já estamos em março e não sabemos o critério da próxima PLR, ou seja, não existe intenção nenhuma de motivar os empregados.

  4. mariatns disse:

    Ou seja, receberemos 10 mil ao invés de 20 mil… Parabéns a quem vota sim e colabora com a corrupção, com a enganação, com a roubalheira… Nosso dinheiro, retirado de forma injusta da população diga-se de passagem, esta neste momento engordando as contas de alguns empresários e políticos espalhados pelo Brasil e pelo mundo…

    • Prezada Maria, de onde você tirou esse valor de R$20.000 por funcionário?
      O processo todo foi negociado, e o valor não é pequeno. Diga-se de passagem, maior PLR paga pela empresa até hoje.
      Não misturemos as coisas, ok? Roubalheira, corrupção não passam pela discussão da PLR.

      • mariatns disse:

        O valor é baseado em 25% do que é repassado aos acionistas, porcentagem essa que até pouco tempo atrás o sindicato anunciava como justa. PLR é maior porque o lucro é maior, nada mais justo, o que não impede de brigarmos pelo que é direito. A questão da corrupção não foi direcionada a ninguém, o sentido é outro.

      • Maria,

        Os sindicatos ainda entendem como justo que a empresa distribua 25% do que distribui aos acionistas. Este assunto nunca saiu de pauta.
        Mas cabe lembrar que o valor absoluto da PLR tem aumentado significativamente ano a ano em função do esforço dos Sindicatos e dos Copelianos. Apesar de ainda estarmos longe dos 25% do que os acionistas recebem, estamos evoluindo.
        Tenha certeza de que, apesar das dificuldades em convencer a empresa a pagar mais, nós continuamos negociando.

  5. ladainha1985 disse:

    Boa tarde Leandro, alguma previsão para as Assembleias?

    • Que Assembléias?
      A PLR já foi aprovada ano passado.
      O Acordo de PLR foi assinado pelos Sindicatos.
      Agora é esperar a Assembléia Geral Ordinária da Copel que ocorre em 23/04, onde os acionistas votam a prestação de contas de 2014 (PLR incluso).
      O pagamento deve ocorrer alguns dias depois dessa AGO.

  6. poisze56 disse:

    Caros do Sindicato.
    Esranhamos a demora em publicar meu comentário sobre o PCS para gerente e etc.
    Ou voces estão muito lento na resposta, da moderação, ou estão agindo de má fé e selecionando.
    Lembro que estou copiando as telas e que posso colocar a prova de que há moderação. e publica-la em outras mídias e tambpem distribuir impressos.
    Gentileza divulgar minhas observações. Não citamos nomes e nem xingamos .
    Transparência é questão de honra na mídia, sem censura, mais ética.

  7. Caríssimos dos Sindicatos,
    já que está se avaliando o próximo ACT, peço encarecidamente para que no próximo post tenha alguma coisa que mencione o futuro dos Aux. Comerciais 4h.
    Desde já agradeço.

  8. Trabalhei na empresa até o mês de março 2014; gostaria de saber se tenho direito à PL e se tenho como devo proceder ?

  9. O que deu a AGO do dia 23/04?

  10. tecnicoadm2 disse:

    Coletivo, dê bastante ênfase ao PCCS; nós copelianos somos carentes de um PCCS que efetivamente funcione. Atualmente existe um PCCS que já é muito engessado, ou seja, os profissionais da carreira administrativa, por exemplo, atingem o nível IV e nesse nível ficam para o resto da vida (recebendo somente correção da inflação); além disso, a empresa alega que não há verba para cumprir o PCCS, muitos empregados que têm mérito (e esse deve ser um requisito essencial a ser avaliado) já atingiram os requisitos de tempo, mas não recebem os enquadramentos porque para o empregado o cenário é sempre de “dúvida” ou “prejuízo”, enquanto para os investidores as notícias são totalmente contrárias (ou seja, sempre de lucro e crescimento). Precisamos de um PCCS que funcione e valorize quem merece por seu duro trabalho, pois abono e inflação anual não estimulam nenhum trabalhador! Enquanto esse cenário perdurar, perde trabalhador e empregador.
    Coletivo, por favor, mantenha-nos posicionado sobre esse assunto (e todos os demais que nos diz respeito), pois esse item é uma das maiores necessidades dos copelianos.
    Obrigado.

  11. Aline Foques disse:

    O acordo sera aprovado por nos, Copelianos, sem sabermos das porpostas, igual a PLR, aprovamos sem saber o lucro.
    “TA SERTO”

Deixe uma resposta

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s