Aneel faz alerta à Copel por dívidas de distribuidora

(15/08/2013 – Gazeta do Povo) A Copel tem até 30 de setembro para entregar à Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) um plano de recuperação para sanar as dívidas que, na avaliação do órgão regulador, ameaçam a qualidade de seu serviço de distribuição de energia. O prazo foi determinado em ofício datado de 30 de julho, trazido a público pelo senador Roberto Requião (PMDB) nesta quarta-feira (14).

O pedido não significa, porém, que a Copel toda esteja no vermelho. Por meio de subsidiárias, a estatal atua em quatro frentes, da geração de energia a telecomunicações. O balanço financeiro mais recente aponta que, no conjunto, a estatal acumulou lucro líquido de R$ 650 milhões no primeiro semestre, 29% mais que no mesmo período de 2012.

O que gerou o alerta da Aneel foi o desempenho da Copel Distribuição, que no primeiro trimestre havia tido prejuízo de R$ 67,7 milhões.

Para o presidente da Copel, Lindolfo Zimmer, o pedido da Aneel se baseia na performance do início do ano. “A carta refere-se ao 1.º trimestre, que já passou faz tempo”, afirma o executivo, que acredita haver desconhecimento da reguladora sobre as finanças atuais da empresa.

Leia a matéria completa no site da Gazeta do Povo.

Esse post foi publicado em ACT 2013/14, Saiu na imprensa. Bookmark o link permanente.

7 respostas para Aneel faz alerta à Copel por dívidas de distribuidora

  1. plantao10 disse:

    KKKKKKKKKKKKKKKKkk
    Pura lorota, política pura, Quem é esse Eng. Nelson Saks? Ta sendo o maior baba ovo do Beto Lenner que já vi nos meus 15 anos de Copel.

  2. plantao10 disse:

    O lucro crescer 30% em relação ao ano passado quero ver agora na hora do ACT se irão alegar estão no vermelho.

    http://globotv.globo.com/rpc/bom-dia-parana/v/presidente-da-copel-nega-que-empresa-corre-risco-de-perder-concessao-de-distribuicao/2759380/

    palavras do nosso presidente.

  3. poisze56 disse:

    Poxa, acho que tá confuso, a carta fala em março, em junho. Em outras respostas da copel na mídia, mistura de ações da holding. Comenta-se que a carta é apenas para a copel distribuição e que a empresa deve divulgar em números para que as pessoas acompanhem a resposta, numeros para a DIS.
    Não é resposta dizer que a geração lucrou. Parece que a empresa tá enrolando. Tem ações que é para a holding, mas a aneel quer saber especificamente da DIS, para saber para onde a empresaDIS quer ir nos próximos anos e daí ficar de olho. É isso gente?

  4. eletricistasdo disse:

    :: Notícias Gerais
    22/08/2013 Ofício da Aneel prova que Richa quebrou a Copel, denuncia Requião
    Autor: Blog do Esmael
    A Copel está endividada e corre o risco de perder a concessão para distribuir energia no Paraná. É o que alerta a Agência Nacional de Energia Elétrica – Aneel, que deu 60 dias para o presidente da empresa apresentar um Plano de Ação que salve a Copel da atual situação.

    Um ofício enviado no último dia 30 para a Copel é contundente em dizer que a companhia gastou além do que deveria em PMSO – pessoal, material, serviços de terceiros e outros. Ou seja, gastos como o da folha de pagamento ultrapassaram o aceitável e geraram perda nas condições econômicas.

    “Esta perda normalmente se reflete numa espiral indesejável de aumento de dívida e aumento dos riscos de inadimplência setorial e tributária, bem como de prejuízos à qualidade e à expansão da prestação dos serviços concedidos”, diz o ofício endereçado à Copel Distribuição, subsidiária responsável pelo atendimento direto ao consumidor final.

    A má gestão que ocorreu nos últimos dois anos, associada ao aumento de 25% para quase 40% da distribuição dos lucros aos acionistas colocou a Copel em risco de solvência. “Os recebimentos, ainda que relevantes de R$ 150 milhões ao ano aproximadamente, são insuficientes para cobrir as necessidades de investimento e de juros das dívidas, como também não é solução ideal em vista do esgotamento do crédito e do risco de ingerência”, diz a Aneel.

    O ofício detalha como deve ser o Plano de Ação a ser apresentado e alerta que se o prazo de 60 dias não for cumprido ou se a empresa usar “premissas demasiadamente otimistas ou de cálculos equivocados que favoreçam indevidamente a condição econômica futura da empresa”, haverá sanções como advertência, multa, intervenção administrativa e até mesmo caducidade da concessão ou permissão (Resolução Normativa 63/2004).

    Caixa – Em 2010, último ano da gestão de Roberto Requião (PMDB/PR) frente ao Governo do Paraná, a Copel tinha em caixa R$ 2 bilhões. Os consumidores tinham desconto para pagamento em dia, programas como o Luz Fraterna e o Irrigação Noturna foram implantados e a ação da empresa da Bolsa de Nova Iorque estava cotada a US$ 25 (em 1999 a cotação era US$ 19 e, em 2002, US$ 1,80).

    Em 2015, a concessão da Copel vencerá de qualquer forma. Mas, se a empresa estiver com as contas em dia, prestando serviços de qualidade e cumprindo o determinado pela Aneel, poderá renovar a concessão por mais 25 anos. No entanto, com os dados apresentados no ofício da Agência, arrisca a concessão terminar bem antes e a concessão voltar para a União.

    Confira o oficio no link http://www.robertorequiao.com.br/carta-da-aneel-advertindo-a-copel-de-cancelamento-da-concessao/
    [ voltar ]

  5. Quando é para repartir o lucro, o discurso parte da premissa de que não pode haver distribuição de lucros porque a DIS deu prejuízo, quando é para aparecer na mídia o lucro da holding é mencionado como parte de um todo. dois pesos duas medidas.

Deixe uma resposta

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s