Copel: caem lucro e valor a ser pago com PLR; gastos com direção aumentam

Quase à meia-noite desta segunda-feira (25), a direção da Copel divulgou a Demonstração de Resultados da empresa. O horário avançado talvez se justifique pelo fato do lucro líquido ter caído expressivos 38,3% – passou de R$ 1,176 bilhão, em 2011, a R$ 726,5 milhões, no ano passado.

O resultado disso para nós, copelianos, é que o valor que a direção prevê distribuir como PLR (Participação nos Lucros e Resultados) caiu impressionantes 60,54% – passou de R$ 40,068 milhões a R$ 29,940 milhões.

Com a queda do lucro líquido e da PLR, os valores dos dividendos e juros sobre capital próprio também caíram. Ainda assim, os acionistas da empresa viram crescer sua participação sobre o lucro líquido da Copel (passou de 35,78% em 2011 para 36,96% em 2012.

Enquanto isso, a fatia dos empregados no lucro, a PLR, caiu de 3,99% a 3,92% do total, excluída a Compagás. Se considerarmos a subsidiária, há um aumento de 4,08% para 4,12%.

Na tabela, veja o valor a ser pago por cada uma das empresas.

Captura de tela 2013-03-26 às 11.50.24

Do documento, também consta que cresceram expressivamente ativo total (+12,6%, para R$ 22,212 bilhões), patrimônio líquido (+3,5%, para R$12,497 bilhões) e receita operacional líquida (+9,7%, para chegou a R$ 8,532 bilhões).

Outra informação importante para os copelianos: o plano previdenciário e assistencial cresceu 21,2%.

Os porquês

“Para entendermos a queda nos lucros, é importante fazer algumas considerações”, exlica o economista Fabiano Camargo, da subseção do Dieese (Departamento Intersindical de Estatísticas e Estudos Sócio-Econômicos) no Senge-PR.

“As despesas operacionais cresceram 16,5%, ou seja, quase R$1,070 bilhão e essas depesas foram puxadas pelo aumento no preço da energia comprada para revenda, em função da falta de chuvas, nos encargos de uso da rede elétrica e nos gastos com pessoal e administradores”, afirma.

“Vale observar que as despesas da empresa com seus administradores saltaram de R$ 11,527 milhões para R$ 15,408 milhões, ou seja, um aumento de 33,67%. Somente os honorários saltaram de R$ 9,560 milhões para R$ 12,073 milhões, ou seja, 26,29% a mais que em 2011”, diz Camargo.

“O aumento expressivo nos encargos de uso de rede mais o custo da energia elétrica comprada custaram cerca de R$ 800 milhões aos resultados da empresa. Mas a receita operacional também cresceu, ainda que menos que as despesas. Ou seja – se as despesas tivessem crescido na mesma proporção das receitas, o lucro da Copel teria crescido, e não diminuído”, explica.

“Se não bastassem as despesas operacionais, as financeiras também cresceram 91,8%, atingindo R$ 676,759 milhões, principalmente por conta do que a Copel chama de ‘atualização do valor justo de contas a receber vinculadas à concessão’, que soma R$ 401,104 milhões”, diz o economista.

Para ler todo o documento, clique aqui.

Anúncios
Esse post foi publicado em Fundação Copel, Notícias do Coletivo, PLR. Bookmark o link permanente.

5 respostas para Copel: caem lucro e valor a ser pago com PLR; gastos com direção aumentam

  1. Px Ox disse:

    Olha o BETO querendo sucatear a Copel para depois vender! Assim como fez com a Sanepar que para quem quiser saber está devendo quase 140 milhões para o Ibama, por jogar resíduos de esgoto sem tratamento em rios.. Que vergonha Richa! E quem está ligado já sabe da licitação de 3 bilhões que o Richa está fazendo não é? Não tem competência para conduzir empresas como a COPEL e SANEPAR. Que escárnio. Vai acontecer igual com o BANESTADO ou pior.

  2. daniel0da0sdo disse:

    requião volta por favor!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

  3. araponga31 disse:

    Apertem os cintos, a PL vai sumir. Se preparem para a situação ir ficando cada vez pior.

  4. bilderberg123 disse:

    O mais estranho é o fato de a diretoria ajustar seus próprios salários pelo INPC ao invés de empregar o IPCA.

    INPC abrange as famílias com rendimentos mensais compreendidos entre 1 (hum) e 5 (cinco) salários-mínimos, cujo chefe é assalariado em sua ocupação principal e residente nas áreas urbanas das regiões;

    IPCA abrange as famílias com rendimentos mensais compreendidos entre 1 (hum) e 40 (quarenta) salários-mínimos, qualquer que seja a fonte de rendimentos, e residentes nas áreas urbanas das regiões.

    INPC em 2012 6,20%
    IPCA em 2012 5,84%

    Sugestão aos sindicatos, ao invés de brigar por aumento real na próxima campanha sindical, solicitar que o índice de reajuste dos funcionários da COPEL seja feito pelo INPC, como é feito para os rendimentos da diretoria.

  5. poisze56 disse:

    Pois é, a R Peão fala que vai ser bem pequena a PL .
    O que me intriga é que o consumo aumentou(receita). Agora, dão boas gratificações a quem vai se aposentar e tiram obviamente de quem fica e ainda quem sai também leva.
    Merecido pra quem sai, mas não a custas da PL dos que ficam.
    Se a receita foi boa, pois a nova lei é deste ano, por assim dizer. e a administração joga mal, nós é que pagamos a incompetência?
    Por que não param de contratar consultorias se já em muitos consultores que deveriam fazer isso.
    Ora, consultor é pra contratar consultor?
    Não né, então, gasto público …

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s