Vem aí greve na Copel

(12/11/2012 – Blog da Joice Hasselmann) Daqui pra frente a situação deve ficar cada vez mais tensa envolvendo funcionários públicos e empresas ligadas ao poder público, autarquias e gestores. Funcionários da Copel ameaçam entrar em greve.

No próximo dia 22 de novembro os funcionários realizam uma manifestação para pedir reajuste nos salários. Os trabalhadores pedem 8% e a companhia ofereceu 5,5%. Uma nova manifestação está prevista para ocorrer nos dias 29 e 30 caso a negociação não seja feita. As informações são presidente do Sindicato dos Engenheiros do Paraná, Ulisses Kaniak, que esteve presente na Assembleia Legislativa para falar sobre o assunto.

Com a paralisação somente os serviços essenciais serão mantidos. Ou seja, no caso de temporais e queda de árvores na rede elétrica o serviço pode demorar além do habitual. Este é o tipo de situação em que o tiro é dado num alvo e pode atingir outro. Uma greve na Copel pode prejudicar o governador Beto Richa.

Se preferir, clique aqui para ler a notícia no blog.

Anúncios
Esse post foi publicado em ACT 2012/13, Saiu na imprensa. Bookmark o link permanente.

4 respostas para Vem aí greve na Copel

  1. adamovieira disse:

    A forma truculenta como a atual diretoria da Copel vem tratando os assuntos relacionados aos seus empregados, passando por cima dos sindicatos representativos e implantando unilateralmente mudanças, inclusive na forma do pagamento da participação nos lucros e resultados que neste último ano sofreu perdas que prejudicaram muito, principalmente os empregados com salários menores que são a maioria na base da empresa. Acabou por culminar neste impasse onde não restou outra saída aos empregados senão partir para a paralização dos serviços. Mesmo sendo uma categoria que sempre preferiu a negociação à greve, (na história da Copel são raros os casos de greves deflagradas) ainda que não conseguindo que suas reivindicações fossem plenamente atendidas os empregados e seus representantes sempre optaram pelas vias da negociação enquanto possível. O presente momento entretanto não ofereçe a menor condição de nogociação devido a intransigência da diretoria da empresa que colocou sua proposta como sendo final sem qualquer abertura a discução e vem tentando impor aos empregados de forma unilateral a sua vontade.
    Com isso parece inevitável que os paranaenses venham a presenciar a maior paralização já ocorrida na Copel, e apesar da garantia dos sindicatos de que serão mantidos os recursos mínimos para a manutenção dos serviços essênciais, em casos extraordinàrios onde as condições atmosféricas sejam desfavoráveis é muito provável que os consumidores venham a ter o fornecimento de energia elétrica interrompido por perídos bem maiores que o normal.

  2. eletricistasdo disse:

    olha aqui vamos trabalhar normalmente é isso ou………….

  3. ex funcionario da copel agora pica fio disse:

    não entendi seu apelido é eletricistas do ?????da onde?//ta com medo de falar , cara a copel ja te ensinou a trabalhar tem deu cursos,conhecimento, vç nao vai passar fome não colega eu estou trabalhando como pica fio e tiro em media 5 mil por mes limpo.mais do tempo que trabalhava p a copel e não era valorizado.me tratavam que nem peao de obra.

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s